Dor na região axilar: possíveis causas

O Que Pode Ser Dor Embaixo Do Suvaco

A dor pode ser causada por pêlos encravados ou erupção cutânea causada por uma nova loção ou desodorante. Mas, em alguns casos, a dor pode ser causada por um linfonodo inchado devido ao combate a uma infecção. Ou de alterações no tecido mamário que ocorrem durante o ciclo menstrual da mulher.

Como aliviar a dor na axila?

Quando sentimos dor embaixo do suvaco, pode ser desconfortável e preocupante. Existem várias possíveis causas para essa dor, como inflamação dos gânglios linfáticos, irritação da pele ou até mesmo uma infecção. Uma maneira de aliviar os sintomas é usar compressas de gelo nas axilas.

As compressas de gelo podem ajudar a reduzir a irritação e a sensação de queimação na região das axilas. O frio proporcionado pelo gelo ajuda a diminuir o inchaço e alivia o desconforto. Para utilizar as compressas, basta envolver cubos de gelo em um pano limpo ou sacola plástica e aplicá-los delicadamente sobre as áreas doloridas.

É importante ressaltar que as compressas de gelo não são uma solução definitiva para tratar a causa subjacente da dor nas axilas. Se os sintomas persistirem por mais tempo ou se houver outros sinais preocupantes, é recomendado buscar orientação médica para um diagnóstico adequado e tratamento específico.

Principais causas

As ínguas consistem no inchaço dos gânglios linfáticos, o que geralmente acontece devido a uma infecção ou inflamação da região em que surge, porque os gânglios linfáticos fazem parte do sistema imune, ajudando no combate às infecções porque atacam e destroem os germes que são transportados pelo líquido linfático.

A presença de ínguas na virilha, pescoço ou axila é conhecida como adenopatia ou linfonodopatia. Geralmente, isso indica uma inflamação leve e temporária. No entanto, em alguns casos, pode ser um sinal de doenças mais graves, como câncer ou doenças autoimunes. É importante procurar um médico se as ínguas persistirem por mais de 1 mês ou aumentarem mais de 2 cm.

Normalmente, não é preciso realizar um tratamento específico para {palavra-chave}. Geralmente, repouso e hidratação são suficientes. No entanto, é essencial identificar e eliminar a causa da inflamação e infecção para determinar se o uso de antibióticos é necessário.

Além disso, é possível que seja preciso utilizar medicamentos analgésicos ou anti-inflamatórios, prescritos pelo médico, com o objetivo de diminuir a dor ou sensibilidade na região afetada.

Dê prioridade à sua saúde. Identifique a origem dos seus sintomas e receba o tratamento adequado para suas necessidades.

Este serviço está disponível em diversas regiões do Brasil, como São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

2. Esforço muscular

A dor na axila pode ser causada por esforço excessivo ou lesão nos músculos do peito e dos braços. Praticar esportes como tênis, musculação, voleibol ou beisebol, por exemplo, podem desencadear essas condições.

Para aliviar a dor, é recomendado aplicar gelo na área afetada cerca de três vezes ao dia, além de fazer compressão no músculo e descansar. Também é possível tomar analgésicos como paracetamol ou dipirona, assim como anti-inflamatórios como ibuprofeno, para reduzir tanto a dor quanto a inflamação.

Dor na axila: possíveis causas e tratamentos

A formação de um cisto sebáceo na região da axila ocorre quando o folículo piloso fica inflamado ou sofre algum tipo de trauma, como durante a depilação.

Em geral, o cisto sebáceo não indica problemas de saúde e é caracterizado por uma pequena protuberância contendo sebo em seu interior. Embora possa ser sensível ao toque e mover-se quando tocado ou pressionado, normalmente não causa dor. No entanto, quando o cisto fica inflamado, pode resultar em dor na axila, vermelhidão e aumento da temperatura local, além de tornar a região mais sensível.

Além disso, se houver sinais de infecção, o médico pode prescrever um curso de antibióticos por 5 a 7 dias antes da cirurgia.

4. Hidrosadenite supurativa

A presença de nódulos inflamados na axila ou virilha é causada por uma inflamação nas glândulas sudoríparas, responsáveis pela produção de suor. Essa condição resulta na formação de múltiplas pequenas feridas em áreas do corpo que tendem a transpirar mais, como as axilas, virilha, ânus e nádegas.

A hidrosadenite não possui cura, mas é possível controlar os sintomas por meio de tratamentos. Uma opção é o uso tópico de cremes contendo antibióticos, que ajudam a combater as infecções na área afetada. Além disso, injeções de corticoides podem ser aplicadas no local para reduzir a inflamação e aliviar o desconforto causado pela doença. É importante ressaltar que essas medidas visam apenas ao controle dos sintomas e não à eliminação definitiva da hidrosadenite.

You might be interested:  Dor de garganta após a remoção das amígdalas

Em alguns casos, é possível receitar medicamentos para regular a produção de hormônios, especialmente em mulheres. Em situações mais sérias, pode ser necessário realizar uma cirurgia para remover a área da pele afetada pelas glândulas defeituosas e substituí-las por enxertos de pele saudável.

Dor na axila: possíveis causas e tratamentos

A irritação e desconforto na região das axilas podem ser ocasionados por alergias, que são frequentemente desencadeadas pelo uso de desodorantes, sabonetes, produtos de lavagem de roupas e tecidos sintéticos como lycra, poliéster ou náilon. Além da sensação dolorosa nas axilas, é possível observar vermelhidão localizada, inchaço e uma sensação de calor.

Quando surgem sintomas de alergia na axila, é importante adotar algumas medidas. Recomenda-se lavar cuidadosamente a região com água e sabonete neutros. Além disso, é indicado utilizar produtos hipoalergênicos, como cremes ou loções à base de babosa, lavanda ou camomila, que auxiliam na hidratação e acalmam a pele. Outra opção é aplicar compressas de água fria para aliviar o desconforto.

Se os sintomas se agravarem após algumas horas, é aconselhável buscar atendimento com um médico dermatologista o quanto antes.

6. Psoríase

A psoríase é uma condição crônica que afeta a pele em diferentes áreas do corpo, incluindo as axilas. É uma doença autoimune inflamatória que causa o surgimento de manchas vermelhas e ressecadas na pele, podendo causar coceira, ardência e desconforto.

O que fazer: não existe tratamento específico para psoríase, no entanto é possível aliviar os sintomas, melhorando a qualidade de vida da pessoa. Nesse caso, o dermatologista pode indicar o uso de pomadas com corticoides, realização de fototerapia e aumento do consumo de alimentos com propriedade anti-inflamatória.

7. Intertrigo

O intertrigo é uma condição dermatológica que ocorre devido ao crescimento do fungo Candida albicans, principalmente. Esse crescimento é favorecido pelo atrito da pele e pela umidade excessiva no local afetado, resultando em vermelhidão, dor e coceira. As axilas são uma área comum para o desenvolvimento do intertrigo. Além desses sintomas, existem outros sinais associados a essa condição.

O tratamento para intertrigo deve ser prescrito por um dermatologista, levando em consideração as características das lesões. Geralmente, são indicados cremes para assaduras que reduzem o atrito da pele e auxiliam na cicatrização. Além disso, pode ser recomendado o uso de pomadas antifúngicas.

8. Câncer da mama

O câncer de mama é uma das formas mais comuns de câncer que afetam as mulheres. Embora possa não apresentar sintomas nas fases iniciais, a detecção de um nódulo endurecido ao toque pode ser um sinal indicativo da presença do tumor.

Além disso, é possível observar sintomas como aumento de volume e desconforto nas glândulas linfáticas das axilas que pode se espalhar para o braço, sensibilidade, vermelhidão ou secreção nos mamilos e dor nos seios. Esses são alguns dos principais sinais de câncer de mama.

A cura do câncer de mama é possível em muitos casos, desde que seja detectado precocemente e tratado adequadamente. Por isso, é fundamental realizar o autoexame regularmente e fazer a mamografia periodicamente como forma de prevenção.

9. Linfoma

O linfoma é um tipo de doença maligna que afeta as células chamadas linfócitos. Essas células são responsáveis pela defesa do nosso organismo contra infecções e outras doenças. O linfoma pode se desenvolver em diferentes partes do corpo, como nas ínguas localizadas na axila, virilha, pescoço, estômago, intestino e pele.

Uma das principais características do linfoma é a formação de caroços ou inchaços nessas regiões afetadas. Esses caroços podem ser palpáveis e visíveis externamente. Além disso, o paciente com linfoma pode apresentar sintomas como dor localizada na região dos inchaços, febre persistente sem causa aparente, mal-estar geral e cansaço excessivo.

É importante ressaltar que esses sintomas podem variar dependendo da gravidade da doença e da sua localização no corpo. Por isso, é fundamental buscar atendimento médico especializado para realizar exames diagnósticos adequados caso haja suspeita de linfoma.

A identificação precoce dos sintomas do linfoma é crucial para um tratamento eficaz e melhores chances de cura. Portanto, fique atento aos sinais mencionados anteriormente e não hesite em procurar ajuda médica se necessário.

O tratamento do linfoma varia de acordo com o tipo da doença, seu estágio, a região afetada e a condição geral do paciente. As opções terapêuticas podem incluir quimioterapia, radioterapia ou transplante de medula óssea. É importante destacar que o linfoma Hodgkin apresenta maiores chances de cura em comparação ao linfoma Não-Hodgkin. Os melhores resultados são obtidos quando a doença é diagnosticada e tratada precocemente.

Por favor, adote as orientações contidas neste email para mantermos a comunicação e fornecermos uma resposta adequada à sua pergunta. Gentileza redigir o texto em suas próprias palavras, sem expandir o assunto, mantendo-o conciso e direto.

You might be interested:  Alternativas naturais para aliviar a dor na bexiga sem recorrer a antibióticos

Nós mantemos nossos conteúdos sempre atualizados com as informações científicas mais recentes, garantindo assim um alto padrão de qualidade.

Em 4 de setembro de 2023, ocorreram diversos eventos que não podem ser repetidos no texto.

– GOLDBURG, S. R.; et al. Hidradenite supurativa: Epidemiologia, apresentação clínica e patogênese. J Am Acad Dermatol. 82. 5; 1045-1058, 2020.

– JALALI, U.; et al. Carcinoma mamário ectópico apresentando-se como cisto sebáceo na axila esquerda. BMJ Case Rep. 12.1; e224789, 2019.

– WANG, H.W.; et al.Diagnóstico do linfoma de Hodgkin na era moderna.Br J Haematol184 (1):45–59 ,2019

– VOEGELI,D.Intertrigo:causas,paprevençãoe manejo.BrJNurs29(12);S16-S22 ,2020

– GRIFFITHS,C.E.M.et al.Psoríase.Lancet397(10281):1301–1315 ,2021

-KYRIACOU,H.,KHAN,Y.S.IN:STATPEARLS.TREASURE ISLAND (FL):STATPEARLSPUBLISHING.Anatomia,Ombro e Membro Superior,Nódulos Linfáticos Axilares.Disponível em:. Acesso em04set2023

-OFR,A.,MOORE,K.Câncer de mama oculto:Aonde estamos?.Breast54 :211–215 ,2020

-GADDEY,H.L.,RIEGEL,A.M.Ademais,Linfadenopatia não explicada:Avaliação edi

Possíveis causas de íngua dolorida na axila

A presença de dor embaixo do suvaco pode ser causada por diferentes fatores, incluindo infecções, doenças autoimunes e até mesmo câncer. Infecções na região axilar podem ocorrer devido a bactérias ou fungos que se proliferam nessa área. Essas infecções geralmente são acompanhadas por sintomas como vermelhidão, inchaço e sensibilidade ao toque.

Outra possibilidade é o câncer estar relacionado à dor embaixo do suvaco. O câncer de mama é um dos tipos mais comuns nesse sentido, podendo apresentar metástases para os gânglios linfáticos da axila. Além disso, linfomas e leucemias também podem afetar essa área do corpo.

No entanto, nem sempre a presença de ínguas na axila está associada a uma causa preocupante. Muitas vezes esses caroços desaparecem espontaneamente após alguns dias ou semanas sem necessidade de tratamento específico.

É importante ressaltar que qualquer alteração persistente ou preocupante deve ser avaliada por um médico especialista para obter um diagnóstico adequado e iniciar o tratamento necessário caso seja identificada uma condição de saúde mais séria.

Causas de inflamação nas axilas

A dor embaixo do suvaco pode ser causada por diversos fatores, sendo um deles a hidradenite. Essa condição ocorre devido à inflamação na glândula responsável pela produção do suor na axila. A obstrução das glândulas sudoríparas pode acontecer devido ao acúmulo de suor e bactérias na região, o que impede a passagem adequada do suor para fora da pele.

Quando as glândulas sudoríparas ficam obstruídas, podem surgir caroços dolorosos sob o braço. Esses caroços são resultado da acumulação de pus e tecido inflamado dentro das glândulas afetadas. Além disso, é comum que haja vermelhidão e sensibilidade no local.

A hidradenite costuma ser mais frequente em pessoas que possuem maior atividade nas glândulas sudoríparas ou têm predisposição genética para desenvolver essa condição. Fatores como uso excessivo de desodorantes antitranspirantes, depilação agressiva ou irritação constante também podem contribuir para o surgimento da hidradenite.

É importante ressaltar que a dor embaixo do suvaco nem sempre está relacionada apenas à hidradenite. Outras possíveis causas incluem infecções bacterianas ou fúngicas na região axilar, cistos sebáceos infectados, linfonodos inflamados (gânglios linfáticos) e até mesmo problemas musculares ou articulares próximos à área.

Caso você esteja enfrentando desconforto persistente ou notar qualquer alteração na região das axilas, é fundamental buscar orientação médica. O profissional de saúde poderá realizar um diagnóstico adequado e indicar o tratamento mais adequado para aliviar a dor e tratar a causa subjacente do problema.

Sintomas de tumor axilar

Existem várias possíveis causas para a dor embaixo do suvaco. Alguns dos sintomas que podem estar associados incluem:

1. Caroço visível na região da axila, geralmente com mais de 2 centímetros ou que esteja crescendo com o tempo.

2. Calombos sob a pele na mesma região.

3. Dor e sensação de formigamento.

4. Febre decorrente de inchaço causado por infecção viral ou bacteriana.

5. Inflamação dos gânglios linfáticos localizados nas axilas, conhecida como adenite axilar.

6. Infecções cutâneas, como foliculite (infecção nos folículos pilosos) ou abscesso (acúmulo de pus).

7. Hidradenite supurativa, uma doença inflamatória crônica das glândulas sudoríparas apócrinas.

8. Lipoma, um tumor benigno composto por células adiposas que pode se desenvolver em qualquer parte do corpo, inclusive nas axilas.

9. Cisto sebáceo infectado, uma bolsa cheia de material oleoso e morto que pode ficar inflamada e dolorosa quando infectada.

10.Trauma físico na área da axila.

É importante ressaltar que apenas um profissional médico poderá realizar um diagnóstico preciso após avaliação clínica adequada e exames complementares caso necessário.

Lembre-se sempre de buscar orientação médica ao apresentar qualquer tipo de desconforto ou alteração no seu corpo para obter o tratamento adequado e garantir sua saúde e bem-estar!

Diferenciando dor muscular de dor na mama

A dor embaixo do suvaco pode se manifestar de diferentes formas, como aperto/pressão, queimação ou até mesmo uma sensação de “facada”. Além disso, é possível que a dor seja acompanhada por outros sintomas, tais como falta de ar, sudorese excessiva, palidez e tontura. Esses sinais podem indicar um problema mais sério e requerem atenção médica imediata.

You might be interested:  Remédios para dor de garganta durante a gravidez

Uma das causas comuns da dor no peito na região do suvaco são as lesões musculares. Geralmente ocorrem após a prática intensa de atividades físicas ou movimentos repetitivos nessa área. Esforços excessivos podem levar ao estiramento ou ruptura dos músculos localizados sob o braço e resultar em desconforto significativo.

Outra possível causa para a dor debaixo do suvaco é a inflamação dos gânglios linfáticos axilares. Os gânglios linfáticos são responsáveis pela filtragem e defesa contra infecções no corpo. Quando há uma infecção nas proximidades dessa região (como uma infecção cutânea), os gânglios podem ficar inflamados e doloridos.

Além disso, problemas cardíacos também podem ser responsáveis pela dor no peito próximo ao suvaco. Embora menos comum nessa área específica, doenças cardíacas como angina (dor torácica causada pelo fluxo sanguíneo insuficiente para o coração) ou até mesmo um ataque cardíaco devem ser considerados quando há presença desses sintomas.

É importante ressaltar que qualquer tipo de dor no peito, incluindo a que ocorre embaixo do suvaco, deve ser avaliada por um profissional de saúde. Somente um médico poderá realizar uma análise adequada dos sintomas e solicitar exames complementares para determinar a causa da dor e indicar o tratamento mais adequado.

Portanto, se você está enfrentando desconforto ou dor debaixo do suvaco, não hesite em buscar ajuda médica para obter um diagnóstico preciso e garantir sua saúde e bem-estar.

Como identificar uma íngua?

A dor embaixo do suvaco pode ser causada por diferentes condições e problemas de saúde. Aqui estão algumas possíveis causas:

2. Infecção bacteriana: uma infecção bacteriana na região das axilas, como foliculite ou celulite, pode levar à formação de caroços dolorosos.

3. Infecção fúngica: certos tipos de fungos podem infectar a pele nas axilas, resultando em coceira, vermelhidão e dor.

4. Hidradenite supurativa: é uma condição crônica da pele que causa o aparecimento recorrente de nódulos dolorosos nas áreas das axilas, virilha e outras partes do corpo onde há glândulas sudoríparas.

5. Lipoma: um lipoma é um tumor benigno composto por células adiposas que se desenvolvem sob a pele; embora geralmente não causem dor, alguns lipomas podem pressionar nervos próximos e causar desconforto.

6. Cisto sebáceo infectado: cistos sebáceos são bolsões cheios de material oleoso produzido pelas glândulas sebáceas; quando esses cistos ficam infectados, eles podem tornar-se dolorosos ao toque.

7. Abscesso axilar: um abscesso é uma coleção localizada de pus causada por uma infecção bacteriana; quando ocorre na área da axila, pode causar dor intensa.

8. Lesões musculares: lesões ou tensões nos músculos do braço, ombro ou peito podem irradiar a dor para a região da axila.

9. Câncer de mama: embora seja menos comum, o câncer de mama também pode causar dor na área das axilas; é importante procurar um médico se houver suspeita dessa condição.

É importante ressaltar que apenas um profissional de saúde qualificado poderá fazer um diagnóstico preciso após uma avaliação clínica completa. Portanto, se você estiver enfrentando desconforto ou dor embaixo do suvaco, é recomendado buscar orientação médica para identificar a causa e receber o tratamento adequado.

Caroço dolorido na axila

É importante buscar a orientação de um médico em diferentes situações quando se trata de um caroço na axila. Se o caroço persistir por mais de duas semanas, aumentar de tamanho ou causar dor intensa, é fundamental procurar ajuda médica. Além disso, se houver mudanças na coloração da pele ao redor do caroço ou se ele ficar sensível ao toque, também é recomendado buscar orientação profissional.

A persistência do caroço por mais de duas semanas pode indicar uma condição subjacente que precisa ser avaliada e tratada adequadamente. O aumento no tamanho do caroço também pode ser preocupante e requer investigação médica para determinar a causa e iniciar o tratamento adequado.

A presença de dor intensa associada ao caroço na axila não deve ser ignorada. A dor pode indicar inflamação ou infecção localizada que precisa ser tratada prontamente para evitar complicações adicionais.

Mudanças na coloração da pele ao redor do caroço podem sugerir problemas circulatórios ou até mesmo câncer de pele. Portanto, é essencial consultar um médico para realizar uma avaliação completa e obter um diagnóstico preciso.

Se o caroço ficar sensível ao toque, isso pode indicar inflamação dos gânglios linfáticos presentes nas axilas. Essa condição geralmente ocorre como resposta a uma infecção próxima ou distante no corpo e requer atenção médica adequada.